sábado, 27 de setembro de 2008

­
De: Claudio Marconcine
Data: Sat, 27 Sep 2008 15:19:58 +0000
Local: Sab 27 set 2008 12:19
Assunto: RE: CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

"olá,

ainda estou em são luís.

conseguir dar o primeiro e o segundo passos. o terceiro será na segunda-feira. depois disso, volto a imperatriz (ainda na segunda).

o cronograma do projeto deve ser seguido, isto é, temos que prestar contas ainda em dezembro. o lance é tentar correr.

outra coisa, é que os recursos serão depositados, depois de mim e vcs assinarmos tudo, no passar de 15 a 20 dias."



>>> Ou seja galera: esse cronograma aqui de baixo terá que ser praticamente todo re-feito e apertado, com direito a dias de semana, noites sem dormir e, por favor, companheirismo e bom-humor! rsrsrs
­

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

SOBRE VINHOS, CÂMERAS E VIAGENS!

CRONOGRAMA PROVISÓRIO DE ATIVIDADES DO N.I.C.E

Preparem-se diretores, produtores e estagiários.. O underground vem aí!!!

MÊS DE OUTUBRO:

ATIVIDADE DE LANÇAMENTO DA PRODUÇÃO DOS CURTAS:

DIA 03/10 TEREMOS UMA “FIESTA” HUHUHUHU!!!

*Leve sua caixinha de cerveja ou seu vinho (GALIOTTO), lembrando que quem chegar com cantina da serra ou similares vai beber sozinho, hahahaha...
A festa iniciará às 20 HORAS e terá na abertura uma sessão fílmica com o documentário “Princípio e Fim” de Eduardo Coutinho.
É extremamente importante que todos os membros da equipe participem deste momento, enfatizando aos estagiários que esta é a segunda etapa da seleção (por que será hein? Hahaha!!! SURPRESA!)

*O local da festa ainda será definido (o flyer chegará na sua caixa de email ou no seu Orkut no sábado dia 26/09, portanto, fiquem atentos!)

Agora falemos de coisas muito sérias...

CURTA: CAMELO

• Mês de Outubro destinado para pesquisas
Responsável: Antonio Fabrício e equipe de estagiários
• Definindo perfis e locações

CURTA: RODO-VIDAS

• Pesquisa em São Luís de 06/10 á 17/10 (neste mesmo período Cláudia estará participando do curso de vídeo documentário promovido pelo Governo do Estado)
Responsável: Cláudia, Flavia e Mayara
• Pesquisa em Alto Parnaíba dias 19/10 e 20/10 (provisoriamente)
Responsável: Cláudia, Antonio Fabrício e Alexandre


25 E 26 DE OUTUBRO: FECHAR ROTEIRO DE GRAVAÇÃO E APRESENTAR À EQUIPE.


MÊS DE NOVEMBRO:

• A produção definiu juntamente com os diretores que as filmagens seriam feitas em 8 finais de semana, sendo 3 finais de semana filmagens do curta Rodo-vidas e 5 finais de semana filmagens do curta Camelo. Desta forma, provisoriamente ficou decidido as seguintes datas:

01 e 02 – Camelo
08 e 09 – Rodo-vidas
15 e 16 – Camelo
22 e 23 – Rodo-vidas
29 e 30 – Camelo


MÊS DE DEZEMBRO:

06 e 07 – Rodo-vidas
13 e 14 – Camelo
20 e 21 – Camelo


*Obs: Ambos os curtas precisarão de algumas filmagens no meio da semana (mais provavelmente na segunda e terça ou quinta e sexta), o que será definido com o decorrer da produção*


SOB RESPONSABILIDADE DA DIREÇÃO DE PRODUÇÃO:

FLÁVIA NOVAIS
MAYARA ALEXANDRE


OBRIGADA A TODOS E NÃO SUMAM, SEUS FINAIS DE SEMANA SERÃO NOSSOS, HAHAHA...

domingo, 21 de setembro de 2008

[rodo-vidas] 1ª visita e 1ª vista - Imperatriz

Rodoviária de Imperatriz
(clique nas imagens para ampliar)

Para dar o pontapé no roteiro, começando por cá, me comprometi em ir pelo menos uma vez durante a semana, em cada turno, dar uma "sacada na galera".
Resultado:
A correria atrás da documentação (que o diga o Fabrício e nossas mães) + o Trabalho = falta de tempo.
Mas bem... Resolvidas as burocracias (ou pelo menos uma etapa delas) e pedidas as contas do trabalho, lá fui eu, no sábado, exatamente às 11:15, rumo à rodoviária imperatrizense.
Duas câmeras fotográficas, caderno, caneta, mochila nas costas (eu adoro essa parte) e pernas-pra-quê-te-quero!

Doce ilusão: eu, sozinha, a pé, fotografar.
A primeira impressão que tive foi sim um tanto intimidadora.
Eu, com este corpo pequeno e magro e essa cara de 13 anos, tirar uma câmera de dentro da bolsa e começar a fotografar poderia não ser nem um pouco bem-visto, ou conseqüente. E não porquê alguém poderia me ver, me seguir, me abordar, me espancar até me deixar inconsciente e levar a minha câmera para o mercadinho, vendendo-a por 100 reais sem direitos a garantia ou troca, mas sim porque as pessoas percebem logo que você não convive ali, que você não foi viajar e, principalmente, que você deve ter algum interesse/fim por trás daquelas lentes.
Então, de primeira, me contentei com o caderno e a canetinha mesmo...
Fui andando e anotando todas as possibilidades de entrevistas, de flashes. Sentei, observei e fui observada.
Vai parecer bem poético dito assim (e porquê não!?), mas não era difícil eu virar o rosto e meus olhinhos saltitarem por tanta vida e tantas identidades - aquilo ali ao meio-dia é uma verdadeira mina de ritmos acelerados!
Fome, 13hs, ok, fim de turno.

À tardinha pedi a companhia da Flávia e do Fernando pra tentar ir registrar o que eu tinha visto (à propósito, já devemos gasolina para ele haha!)
No começo ainda ficamos um pouco com essa mistura de vergonha + desconfiança, mas depois faltaram pilhas e um cartão de memória!
Eu poderia citar alguns perfis pertinentes, como: os guichês de passagens, os hotéis/dormitórios e suas cadeirinhas de macarrão na porta, os restaurantes e a típica panelada, as barraquinhas de guaraná da amazônia, as lanchonetes (como aquela central), o posto de táxi e seus jogadores de dominó ao som do radinho, as lojinhas vende-tudo, a zeladora do banheiro nada-legal, o posto de moto-taxi, os seguranças, os "vanzeiros", os mendigos (que por frações de segundo eu perdi uma fotografia maravilhosa de um com seu violão!), os carroceiros, o guarda-volumes, os barbeiros e seus salões-que-tudo-sabem, as farmácias, os motéis, os bares, os vendedores de laranjas, os carregadores de malas, etc, etc, etc.

Enfim, conclusão: que produção que nada, o árduo mesmo vai ser a seleção!

­­

Próximo capítulo: Rodoviária de Alto Parnaíba (ou seria a de São Luis?)

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

[camelo] concepções iniciais dos perfis/capitulos

Ladrões de Bicicleta -Vittório de Sico

O vigia


identificação do personagem
- trabalha no centro da cidade (de preferência em pelo menos em uma das avenidas importantes da cidade e próximo a um semáforo)
- use apito e facão
- tenha uma idade mais avançada
- more em um bairro antigo

imagens

- se preparando para ir trabalhar (caso faça outro trabalho, resumo da transição de um para o outro)
- fechando a sua casa para sair
- pessoas que estão a sua volta
- a ronda
- o descanso
- o fim de turno
- a volta para casa

entrevista
- como começou o trabalho e como foi até aqui
- como é o dia-a-dia do trabalho e daquele setor a noite
- a bicicleta (o pq da bicicleta?, histórias da atual bicicleta, vantagens, desvantagens e etc)
- assaltos
- oq ele pensa enquanto pedala sozinho pela rua

fotografia
- planos muito abertos e planos muito fechados se alternando
- planos fechados com câmera tátil que apresenta o personagem só em partes e detalhes
- planos abertos onde o personagem está sempre passando, d uma pequena ponta de tempo para que a cidade vazia se torne um foco tb

to be continued

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

on the road, by bike - a seleção

um começo com o pé direito.
fora as duas reuniões que a gente já fez com uma parte da equipe, a primeira ação de produção do curta foi a seleção dos estagiários da equipe de apoio. foi uma coisa boa de ser ver, 25 estudantes de comunicação social da ufma dispostos a aprender e tentar a primeira experiência audiovisual nesse porte (pow... a gente tem até "porte" agora rss).
infelizmente não deu pra absorver td mundo. mas é isso aí, a vida a dura e os estagiários vão ter uma experiência concreta que a vida de assistente de produção é ainda mais dura.

bem-vindos

na estrada, de bike e sem tremer!

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Camelo, uma sinfonia urbana

tentando juntar os retalhos de idéias que me vem a mente, comecei a pensar que o "Camelo" poderia fazer mais juz a "E" do N.I.C.E., e se enveredar em um experimentalismo um tanto mais radical.
mas, nada de coisas incompreensíveis ou indigestas, alucinações visuais ou montagem extra-terrena (ou talvez sim, com a devida moderação)... na verdade eu tava pensando mesmo em ir pela estrada clássica do legado vertoviano, tentando captar e enquadrar seqüências de imagens em movimento do cotidiano, mas só que compassadas por uma música distorcida, dissonante e sampleada. alguma coisa entre velvet underground e chico correa... a tarefa é dura, e bem por isso eu escalei um espécie de power trio, composto pelo Gabriel Mendes (guitarra e produção), Anderson Lima (guitarra, violão e direção musical) e Adonis Duarte (baixo). bem, pra não ser um desastre completo, comigo na direção disso tudo, eu convidei a Laís Milhomem pra dar uma orientação musical.

experimentar é viver!

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

do dever da Cau Novais, saudações e bláblás

Pois sim..
Depois de uma espera quase fadada ao esquecimento e à desesperança,
cá estamos nós -tecnicamente- com as contas pesadas, e as costas também (haja expectativas!).

Confesso que mal a ficha caiu e os gritos foram esgotados, lá estava eu (a Cau) já preocupada:
"Mas perae, filme como faz?"

Bem, acho que os três primeiros passos já temos:
a aprovação, uma equipe empolgada e "caras à bater", let's go!


Enfim, falando sobre os fatos, “Rodo-Vidas” é um documentário que propõe focalizar a questão das permanências em um espaço físico de movimentações, de partidas e chegadas, que é o caso da rodoviária.

Através de X histórias nas cidades de Imperatriz, Alto Parnaíba e São Luis, a variedade de vidas e identidades que integram de forma permanente esse espaço de transição é analisada, mostrando as maneiras pelas quais os mesmos se co-relacionam e convivem, sejam entre si, sejam com o espaço físico ou com o que é temporário.

“Rodo-Vidas” visa também incluir e exibir a caracterização individual e cultural de cada região, fomentando uma atitude de respeito e de inclusão dessas pessoas e seus valores que cercam esse ambiente muitas vezes subjugado.


Na estrada, de camelo e "de cum força"!

terça-feira, 9 de setembro de 2008

boas vindas, blog e usualidades

saudações equipe e internautas fadigados.

Este blog foi criado para ser uma porta-janela-frestanoteto das produções "Rodo-vidas" e "Camelo" do Núcleo Imperatrizense de Cinema Experimental. Estes projetos foram aprovados no último edital de apoio à formação, produção e circulação cultural do estado do Maranhão.

O primeiro documentário é uma proposta de leitura antropológica/social/cultural do Maranhão através do espaço público das rodoviárias, e os seres que lá habitam, em três cidades do estado. São Luis (ao norte), Imperatriz (ao centro) e Alto Parnaíba (ao sul)... Bem, para falar mais da idéia a Cau Novais, autora do projeto, deve (e deve mesmo) postar alguma coisa.

A outra produção, "Camelo", faz parte de uma trilogia que trabalhará com os transportes populares de Imperatriz, sendo que, o primeiro doc da série foi o "3 reias" que fez um recorte da classe dos moto-táxi, mas o vídeo ainda está em processo de finalização. A proposta da trilogia é traçar um perfil de Imperatriz e de outras cidades que passam pelo menos conturbado processo de urbanização (ou total colapso desse processo) através dos transportes mais usuais , funcionais e peculiares que a população faz uso. Popularmente conhecida como camelo, as bicicletas tomam conta das ruas de Imperatriz e são o principal, e muitas vezes o único, meio de trasnporte dos imperatrizense.

bem... há muito o que se dizer, mas pouca coragem para o momento.

ósculos e amplexos a todos.

das coisas burocráticas, chatas e necessárias

5. DAS DATAS, RESULTADOS E OBRIGAÇÕES
5.1 – As áreas Oficinas, Cursos e Seminários, Festival de Música e
Intercâmbio encerram inscrições em 6 de junho de 2008 e terão seus
resultados divulgados em 27 de junho de 2008.
5.2 - As áreas de Artes Visuais e Artes Cênicas encerram inscrições em 11
de julho de 2008 e terão seus resultados divulgados em 1º. de agosto de
2008.
5.3 - Todas as propostas apoiadas deverão apresentar relatório de
execução do projeto, incluindo prestação de contas dos recursos
recebidos e empregados no prazo máximo de 30 (trinta) dias,
acompanhada de documentos fiscais ou equivalentes, devendo as
faturas, recibos e quaisquer outros documentos comprobatórios serem
emitidos em nome do proponente, com identificação do título do projeto.
5.4 - Será invalidada proposta cujo proponente apresente pendência,
inadimplência ou falta de prestação de contas junto a qualquer órgão
público.
5.5 - O proponente com projeto selecionado terá o prazo máximo de 20
(vinte) dias para entrega dos documentos necessários para efetivação
do repasse dos recursos aprovados.
5.6 - O repasse será efetuado em 2 (duas) parcelas sendo a primeira no
valor equivalente a 60% (sessenta por cento) do valor aprovado, logo
após a assinatura do contrato, e a segunda mediante apresentação de
documentos que comprovem a execução do projeto.